Quem sou eu

Minha foto
Brasília, Df, Brazil
Resquícios da boemia

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Muda mundo, mundo gira

Genteee, quanto tempo hein?
Poxa..mas enfim, finalmente venho escrever-lhes sobre experiências minhas.
Só para deixar claro, eu não sei mais escrever, não daquela maneira. Apesar de saber que dons dependem do nosso uso/"treino", sei, agora, que desperdicei um belíssimo dom.

Vamos ao nosso tema: Vida que segue -

Não se sabe, por mais que se tente, o que vai acontecer.
A vida, realmente, nos proporciona alguns momentos que gostaríamos de ver bem longe da nossa memória.
Mas a verdade é, até sob efeito de drogas, que memórias que nos marcam, por mais que sejam péssimas, não se apagam.
Tenho a dizer, como testemunho, que sair da realidade( A todo momento), nos trás uma percepção errônea da dita realidade.
Não que se saiba o que é a realidade, pois ela é relativa. E a minha realidade não é condizente com a sua ou com a do seu amigo. Cada um tem sua percepção particular de cada evento ou acontecimento, tendo, assim, diferentes pontos de vista acerca de um mesmo caso.
Mas, de qualquer forma, quem vive fora da realidade, ou terá uma percepção deturpada ou nem ao menos saberá do que se trata (Dependendo do tipo de droga).

Deixem-me explicar:

O uso de drogas, qualquer uma, nos torna passíveis de doenças mentais tais como esquizofrenia, transtorno bipolar, surto psicótico, depressão, neuroses, psicoses, TOC(Transtorno obsessivo-compulsivo).
É o caso de quem usa crack, por exemplo, que acha que está sendo perseguido a todo momento.
Ou o caso de quem bebe demais e logo depois entra em depressão.
Ou o cara que fuma maconha e fica com alguns pensamentos obsessivos(têm-se por obsessivos, quaisquer tipo de pensamentos recorrentes que não conseguimos controlar).

Sabe-se, logicamente, que não se pode generalizar. Pois, mesmo embasados num mesmo "modelo", cada corpo, cada organismo, cada digital são diferentes.
Mas, o que estou tentando colocar é que o uso regular de drogas não deveria "fazer a cabeça" de ninguém.
Maconha não vicia, como dizem, certo?
Mas você pensa nela com frequência? Desculpa, isso é vício.

E qualquer tipo de vício é "condenável", pois trata-se de excessos.
No início dos tempos, vício era o louvor ao Pai.
Mas após a "chegada" da serpente no paraíso, excessos se tornaram parte do dia-a-dia.
Apesar do nosso "livre-arbítrio", sempre que nos acostumamos com algo, queremos sempre aquilo. Estou mentindo? Verifique sua própria vida,
Todo pecado provém de excessos, principalmente do excesso de orgulho e vaidade.
Já que sendo demasiadamente orgulhoso, você "pode" fazer o que mais lhe agrada, sem ligar para virtudes ou deveres.
A vaidade gera o orgulho, pelo menos em minha concepção.
Pois sendo muito vaidoso, você acaba orgulhoso de si mesmo, invariavelmente.

Acho que Deus só está esperando lúcifer arrebanhar muitos mais, pois vivemos em um mundo impessoal, onde sentimentos e vidas não fazem a menor diferença,
E quando chegar a hora, preparem-se, porque de 7 bilhões, apenas 144.000 irão pro Céu.
Ou vocês acham que o conhecimento midiático está nos levando muito pra frente? Ou que a revolução tecnológica torna tudo mais fácil?
A exploração do sexo, da mulher, do mal-agir, do uso de drogas, do desrespeito(A TODO tipo de pessoa "diferente"), sendo pregado na mídia e vocês aí, sem se mexerem. Achando que algo vai mudar ao fazer manifestações. E engana-se quem acha que a mudança vem da própria pessoa, ou de um grupo. NÃO, a mudança vem da Fé, pois quando não a temos, dependemos muito das opiniões alheias e a vida torna-se muito mais difícil.
A simples ligação, ao pensarmos em Deus, ou em coisas boas, nos torna um pouco melhores,

E a vida passa, o conhecimento acerca das religiões diminui, a Fé em outras coisas aumenta.
Coisas "efêmeras". Fé falsa e ilusória.
Eu gostaria apenas de dizer que gosto muito de Deus, que tenho Fé. E que pode tentar derrubar, mas não vou nem balançar. Adivinhe porque.

Grata.

P.s: Texto confuso, mas foi o meu pensamento, que gira-gira.



sábado, 29 de setembro de 2012

Juízo final afinal

Pudera eu viajar
Pras praias mais distantes
Voltar a viver, amar
Ter teus olhos nos quatro quadrantes
Aprendendo sempre a mudar as coisas de lugar
Enlouquecendo num mundo desigual
Mas sempre gostando de ser e estar
Maravilha é estar na vida carnal, e ver o astral
Os faladores, que falem
Os que me entendem,me abracem
Passem energia, que me contagia
E façam dessa gira uma corrente infinita
De poder, bondade,caridade e maravilhas
Deus plantou a semente, semeá-la-emos de alegrias
E os que sobrarem, por Deus, não o decepcionem
No final, os mais fracos caem por terra
Energia boa é pra quem tem(de berço)
Pra você, não devo nem um vintém
Aquieta a alma que chora e vem pra fila de espera
Dos que pelejam para estar com Deus
Vendo os mais bonitos lagos, junto aos filhos seus
Mas me prendem, me impedem
Ó, Senhor, por quanto tempo?
Falo, me repreendem
Por vezes eu nem aquento
Mas sustento e até enfrento, normal
Mas no dia do juízo, afinal
Será o final
o Tempo
áh, vai
Vai sim
Acabar!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sem inspiração ao cubo

Ando sem inspiração, quem sabe sem um coração!! Mas acho que saio viva dessa, contanto que me deixem sem aquela. Hoje vim aqui para repassar um link a vocês..

http://tramavirtual.uol.com.br/artistas/elizabeth_almeida


Fiz algumas músicas, postei, pronto!!!


Grata!!!


Beijos!!!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"Todo adulto tem inveja dos mais jovens"

Renato Russo já diria, no meu caso, que não se passa de inveja dos mais jovens. Estou passando por um dos momentos mais complicados de minha vida, mas hei de sair recuperada. Sem necessitar de nada além de mim mesma.
Às vezes temos que passar por provações mesmo, para que possamos gozar futuramente dos frutos. Será? Sim..e hoje apenas quero deixar claro que não me arrependo de nada que fiz, e tudo veio na hora certa.

Grata!!!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Duplica-se alfabeto

Alguma alma boa bastaria?
Castração comemorada, distração derradeira.
Egos errantes, festas finas.
Galhos, garfos, heróis, história
Instigante, ilícito, Jovial, Judia.
Lava, leva, morrem, matam.
Notam nomes, olham ordinariamente.
Param, pensam, querem..quatro.
Ressentimentos, Repreendimentos, Surras, Sopapos
Traidoras Temerosas. Ululantes, últimas
Vibrantes, vaiadas. Xadrez. CHEGA !



Beijos.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Sem inspiração

Um dia enxergamos o que realmente está por trás de nós. Às vezes é necessária uma mudança de hábitos. Mas o mundo, áh..o mundo..ele sim é atroz. Mas conseguimos nos segurar a ele, apesar dos ratos.
A vida é algo intocável. As palavras ditas jamais serão devolvidas. Inveja, inevitável. Olho gordo, maledicências, inconclusões, Atitudes indevidas.
Já cansada de algo tão indefinido e turbulento. Que podería/poderíamos fazer para sanar essas dúvidas? Talvez questionar-me mais a fim de que algumas perguntas pudessem responder às outras em algum momento. E tudo, no fim, acabaria em pizza e algumas músicas.
Mas já passamos por muitas trilhas tortuosas e temerosas. Tínhamos na toca um tesouro escondido. Mas tomaram-nos nossas taras. Treinávamos tiros em alvos humanos. Tiros traiçoeiros em tiranos terminantemente terroristas.
E sabemos que pra toda ação tem uma reação. A rebeldia que nos convém. O pedido tardio por emancipação emocional, dor no coração. E eles que de tudo um pouco têm.
Nem faz mais sentido, tudo está meio sombrio. Às vezes, fantasmas de um passado de delícias me norteiam. Era uma época em que não sabíamos, mas nos faltaria o fastio. Por tanto ter que aceitar, aquilo nos deflagrou o que hoje os chateiam.
Desculpa, perdoa. Fiz isso, digamos, sem certeza, à toa. E hoje a mente que voa. Vontade constante de estar em transe. Mas não é assim não. Esse não é o princípio universal. Peço-lhe, antes de tudo, perdão por ter-lhe feito o mal.




Beijos.